5 dicas para escolher os livros para crianças

Na Bienal do Livro MG, no ano passado, comprei um livro para incluir na biblioteca do Benício só pelo título.
Bati o olho e pensei “um dia vou precisar disso”. O nome do livro é “Hunf! Quero, quero…porque quero!” Passei o olho pelas páginas e gostei da ilustração! Mas eu não li o livro!

Então Benício chegou aos maravilhosos 2 anos! Se você tem um menino de 2 anos você sabe do que estou falando!! Foi aí que eu me lembrei deste livro e do motivo de tê-lo comprado.

HUNF!

Peguei o livro, sentei no chão e convidei para a história. Como de costume, ele correu sentou entre minhas pernas e aguardou o inicio da história!
De fato a história abordava o tema que eu esperava: crises de choro de uma criança de 2 anos ao querer alguma coisa e não conseguir se expressar!

Mas no desenrolar da história a mãe da personagem (Carla) decide mudar de atitutde e antes do choro da criança ela mesma começa a gritar e imitar o comportamento da menina.
Foi aqui que eu travei na história porque pensei “como vou ensinar meu filho que ele pode falar ao invés de chorar, se eu mesma começar a chorar e imitá-lo?” (Psicólogas de plantão me contem se isso funciona mesmo, porque naquele momento julguei ser melhor não dar este exemplo!)
Então eu escolhi mudar o final do livro (Sim! Eu sei que isso não é aconselhável. É importante ler o texto completo para a criança, mas eu já contei o meus motivos).
Criei um final falando que a mamãe explicou para a Carla que não era preciso chorar e que quando ela fala sem chorar a mamãe entende tudo! Fim da história!

Depois deste episódio comecei a pesquisar sobre como escolher livros para as crianças. Quais os critérios e o que precisamos levar em conta quando visitamos as livrarias ou bibliotecas.
Encontrei Yolanda Reyes em uma entrevista para a Revista Emilia sobre critérios para escolha de livros.

Yolanda Reyes é especialista em fomento à leitura, educadora, consultora e autora de artigos e livros sobre o tema da leitura.

Achei muito interessante a entrevista. Muita novidade e uma visão esclarecedora!

Como escolher boa literatura para crianças?

1 – Ler para as crianças: Yolanda fala sobre identificar do que a criança gosta, com o quê ela brinca, com o quê sonha, o quê a faz chorar ou ter/perder o sono, o que sente com os livros… Cada criança é única e nós precisamos identificar essas caracteristicas para saber o que escolher. Nenhum especialista sabe o que você só você sabe sobre sua criança. Confie na sua sabedoria instintiva. Seus próprios filhos são o seu primeiro texto de leitura.

2 – Ler o livro, panoramicamente: Antes de escolher pela capa dura ou adesivos, verifique:

Quem assina o livro?
Um verdadeiro escritor de livros para crianças garante o que escreve com a sua assinatura.

Quem é o ilustrador?
A ilustração é uma linguagem tão válida quanto o texto. Aprenda a diferenciar”desenhos” de uma ilustração com caráter e estilo próprios. Você está educando o olhar de uma criança. Procure ilustrações que amplie a imaginação das crianças.

É versão original ou adaptação?
O livro deve dizer se é uma adaptação ou uma versão original.

Qual é a idade sugerida?
Leve em conta as recomendações de idade dadas pelas editoras, porém enriqueça-as com os seus critérios.

Que editora publica esse livro?
Vire as páginas; leia a capa e a contra capa. Além do nome, verifique a cidade, o ano da publicação, o nome do tradutor etc. Desconfie se essas informações não estiverem explícitas

3 – Envolva a criança nas pesquisas: Leve as crianças a bibliotecas públicas e livrarias. Ofereça ferramentas para que possa ir educando os seus critérios. Na medida em que uma criança tem contato com literatura de qualidade, ela irá refinando a sua sensibilidade. E não queira acertar sempre. Ler é também equivocar-se.

4 – Busque assessoria: Busque um livreiro ou um bibliotecário que conheça literatura infantil. Consulte as listas de livros recomendados, as publicações sobre o assunto e as instituições que promovem a leitura.

5 – Não confunda obra literária com um livro didático: Seu filho busca na literatura muito mais que um ensinamento moral. Leia nas entrelinhas e não escolha um livro só pelo seu tema. Desconfie dessa linguagem pseudoinfantil, cheia de diminutivos e de histórias light. Os livros infantis podem ser atrevidos, transgressores, irreverentes, sutis, inteligentes, tristes… Todas essas nuances, que constituem a infinita variedade da experiência de um ser humano, alimentarão o mundo interior das crianças e lhes darão as chaves secretas para descriptografar muito sobre sua própria vida e sobre as emoções, sonhos e pesadelos sobre fantasia e realidade.

A entrevista completa está neste link: http://bit.ly/1GRRxkC

Essa entrevista me fez refletir que além do estimulo à leitura é importante conhecermos o que vamos oferecer aos nossos filhos. O vínculo e a conexão com eles serão importantes para nos orientar.  É preciso considerarmos a natureza, o momento que estão vivendo e os seus gostos para refinarmos os critérios da escolha diante dos livros.

O livro “Hunf! Quero, quero…porque quero!” aborda um tema muito bacana, tem uma ilustração muito bonita e colorida! Benício ficou encantado pela história e ouviu do ínicio ao fim atentamente. Em breve vou mostrar os detalhes deste livro para vocês!

Anúncios

4 comentários

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s